terça-feira, 30 de setembro de 2014

Inkkas: Tênis veganos, ecológicos e sustentáveis!

Recentemente eu estava procurando opções veganas de tênis e quando encontrei o Inkkas foi amor a primeira vista! Eles são extremamente coloridos e estampados, lindos de morrer. E além da empresa só fabricar produtos veganos (inclusive mochilas e pulseiras), para cada tênis comprado é plantada uma árvore! Achei muito amor. 

Os tênis são feitos manualmente por artesões peruanos usando tecidos da África do Sul, por isso eles são tão únicos.

A marca é estrangeira, mas é vendida no Brasil. Eu comprei o meu tênis pelo site Inkkas Brasil Eu gostei muito porque dá para pagar por boleto, isso é ótimo para pessoas que, como eu, não possuem cartão de crédito.

Páginas do Facebook para quem quiser curtir: Inkkas e Inkkas Brasil.

O que eu acho mais engraçado é que vários contatos meus do Facebook curtiram essas páginas, e acho que eles nem imaginam que os produtos são veganos!

Vejam o que o site brasileiro diz sobre a marca: "Inkkas é uma marca 100% comprometida com sustentabilidade social e ambiental. Inkkas é criadora do projeto “OneShoe, OneTree” em parceria da organização mundialmente premiada Trees for the Future (Árvores para o Futuro). Para cada tênis vendido, uma árvore é plantada. O programa abrange 16 países em desenvolvimento na África, Ásia e América do Sul, inclusive o Brasil.
O tênis Inkkas é desenhado por estilistas de Nova Iorque e Paris e produzido à mão por artesãos de comunidades nativas do Peru com tecidos autênticos sulamericanos. Inkkas pratica um comércio justo com as pequenas empresas dessas comunidades e ajuda a manter seu negócio sustentável."

A compra chegou rapidinho e a esquipe Inkkas ainda ligou para a minha mãe para avisar que o tênis estava a caminho! Achei uma atitude incrivelmente atenciosa, nunca tinha visto nada parecido.

Não deu tempo de eu tirar fotos muito boas do meu tênis, mas acho que essas aqui quebram o galho:


(Princesa meio morta-viva do meu lado hahahauh)


Olha que gracinha, eu ganhei uma pulseira linda de brinde que combina com meu tênis! Mas como ela ficou meio grande eu estou usando como tornozeleira.

O único problema para mim foi que eu calço 33 (não riam!), e o menor número do tênis era 34, então ele ficou largo, mas tudo bem. Vou usar com duas meias e fica tudo certo! Hahauhauh Eu amei e é isso que importa!

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Por que boicotar a Nestlé?

Apesar de existirem produtos da Nestlé que são vegetarianos, como o Nescau, por exemplo (que diferente de algumas marcas concorrentes, como o Toddy, não contém nada de origem animal na fórmula), eles não são consumidos por veganos, pois a Nestlé é uma das grandes empresas que testam em animais. 

Um caso que ficou muito famoso foi o dos testes dos chás da Nestea (que é da Nestlé). A empresa torturou e matou muitos animais para comprovar que seu produto é "saudável", sendo que esses testes nem sequer são exigidos por lei para os fabricantes de bebidas.

Vou traduzir a descrição do PETA sobre os testes realizados:
  • Camundongos criados para sofrer de disfunção cerebral e envelhecimento precoce foram alimentados com extratos de chá verde e trancafiados em uma câmara escura, apenas para receber dolorosos eletrochoques em seus pés. Depois os camundongos foram mortos.
  • Camundongos criados para sofrer de degeneração muscular foram alimentados com extrato de chá verde, depois cada experimentador abria os músculos das pernas dos animais e depois os decapitavam.
  • Experimentadores injetaram químicas tóxicas em camundongos para destruir as células produtoras de insulina, levando os animais a desenvolver diabetes. Depois desse cruel procedimento, os camundongos foram forçados a se alimentarem de extratos de chá e depois mortos.
  • Ratos criados para sofrer de sobrepeso e níveis altos de colesterol foram forçados a consumir extratos de chá por um tubo que os forçava garganta abaixo. Os ratos foram mortos e dissecados.
Esses são apenas alguns dos testes realizados especificamente para um dos muitos produtos da Nestlé.  Não é nem a ponta do iceberg.  Até porque, esse não é nem de longe o único motivo para boicotar a empresa.

Existe um documentário chamado "The Dark Side of Chocolate", ele expõe a Nestlé, alegando que ela compra grãos de cacau da Costa do Marfim, onde é utilizado o trabalho infantil escravo, fonte do tráfico de crianças. É uma acusação seríssima que precisa ser levada em consideração! Será que o seu chocolate vale todo esse sofrimento e exploração, não só em relação aos animais não-humanos, mas também crianças? 

Sem falar sobre a polêmica da água PureLife uns anos atrás. A Nestlé vinha se utilizando de fontes de São Lourenço para a fabricação dessa água, e a empresa retirava muito além do permitido, comprometendo os lençóis freáticos. Isso sem contar que a Nestlé desmineralizava a água e acrescentava sais minerais por conta própria sem nenhum estudo em relação aos potencias danos que isso poderia causar aos consumidores.  
Em janeiro de 2012, após muita pressão (inclusive internacional) o presidente da Nestlé afirmou que fecharia a empresa em São Lourenço, mas o que realmente aconteceu foi que, no dia seguinte, o governo de Minas da época (PSDB!!), concedeu uma autorização para a Nestlé permanecer no local. "Estranho", né?

Decidi escrever esse post porque sei que muitos que acompanham meu blog não são veganos e por esse motivo muitas vezes não boicotam marcas e produtos que testam em animais, mas a Nestlé (assim como outras grandes empresas) vai muito além disso. Aja com consciência e reconsidere os produtos que você compra, pois eles podem ter percorrido um caminho sangrento até as prateleiras do seu mercado ou das suas lojas preferidas. Pense nisso.

sábado, 27 de setembro de 2014

Receita: Wrap crudívoro

Para quem não sabe, o crudivorismo é um tipo de alimentação na qual apenas se consome alimentos crus. Os alimentos perdem boa parte de seus nutrientes durante o cozimento, por isso quanto mais comermos alimentos crus, melhor. Eu não sou crudívora e para ser honesta, não pretendo aderir a esse estilo de vida, pelo menos não por enquanto. Mas eu definitivamente sou uma simpatizante! De vez em quando passo alguns dias ou semanas seguindo o crudivorismo e só me trás benefícios. A pele melhora, fico mais disposta, o meu intestino fica regulado... é muito bom mesmo. Acho que todo mundo deveria tentar, nem que seja por um dia (ou uma refeição).

E é justamente esse o objetivo do post de hoje, convidar vocês a experimentar uma receita raw (crua) super fácil e prática e que além de ser muito gostosa, sacia a fome de um jeito inacreditável. Wraps crudívoros enrolados em folhas de couve!


O meu não ficou bonito. :( Mas não significa que não esteja gostoso. Hahahauhah.

Você vai precisar de:

  • Folhas de couve manteiga 
  • Verduras diversas (alface, rúcula, agrião, almeirão...)
  • Um pepino japonês
  • Um pimentão vermelho
  • Um pimentão verde
  • Um pimentão amarelo
  • Tomates 
  • Cenoura (eu usei ralada)
  • Molho de gergelim 
Preparação: 

Lave os vegetais muito bem, descasque a cenoura (caso use uma inteira) e o pepino e os corte em tiras. Retire as sementes dos pimentões e também os corte em tiras. Corte os tomates em formato de meia lua.

Montagem:

Abra uma folha de couve e espalhe a quantidade desejada de molho de gergelim sobre ela, depois posicione as verduras (eu usei apenas alface roxa e alface americana), as tiras de pepino e cenoura, os pimentões e os tomates. A ordem não importa muito, na verdade. Se desejar, adicione mais uma camada de molho.


Eu tirei essa foto mais para vocês terem uma noção mesmo, porque eu exagerei DEMAIS no recheio e depois tive que dividir em dois wraps. Mas pelo menos sobrou para amanhã! Hauhauhauh.

Depois é só enrolar a folha de couve e fechar o wrap. Se necessário use uma folha extra (foi o que eu fiz). Prontinho! Bem rápido e fácil de fazer, e vocês não vão acreditar no quanto sacia.

Dica: Eu não coloquei porque esqueci de comprar e não tinha em casa, mas acho que umas azeitonas aí no meio cairiam super bem.

Receita testada e aprovada pela Wendy! 


É isso, gente. Espero que tenham gostado! Até a próxima.

Ah, para aqueles que não dispensam uma sobremesa, aqui eu ensino a fazer um sorvete raw sabor floresta negra!

Entenda o que os testes em animais realmente significam

Eu estou trabalhando em futuros posts para o blog e eu pretendo divulgar listas de produtos que testam em animais. Mas acho imprescindível que, antes de mais nada, todos que acompanham o meu blog entendam verdadeiramente o que um "produto testado em animais" significa. 

"Pera aí... quer dizer que a Nestlé testa em animais? O que eles fazem, obrigam os ratinhos a comerem chocolate o dia inteiro?"

"E daí que a MAC testa em animais? Não vejo problemas em aplicar maquiagem neles. É tão ruim assim?"

Acreditem, essas são algumas das frases que eu ouço com muito mais frequência do que gostaria. As pessoas são ingênuas de uma forma que chega até a ser fantasiosa em relação ao que acontece com os animais. Espero sinceramente que, após lerem esse post, vocês entendam a gravidade do assunto e se proponham a trocarem seus produtos testados em animais por produtos cruelty-free. Eu dou inúmeros exemplos deles no blog.

Também é um erro pensar que apenas ratos são vítimas dos testes, pois eles são realizados em muitos outros animais como coelhos, macacos, cachorros, gatos...

Eu pensei em escrever um texto enorme explicando sobre como são realizados cada um dos tipos de testes e experiências que os animais são submetidos, mas pensando bem eu acho que vai ser mais esclarecedor se vocês lerem esse post do PEA (que além de descrever cada teste, também fala um pouco sobre os métodos alternativos) e assistirem esse documentário:


Ele é do Instituto Nina Rosa e é bem completo. Contém cenas fortes e chocantes. Eu mesma não gosto nem um pouco de assistir esse tipo de vídeo porque eles me afetam demais. Mas acho importante divulgar porque eles fazem as pessoas enxergarem a verdade. O que tem por trás do seu batom? Dos seus shampoos e condicionadores? Dos seus produtos de limpeza?

Se você opta por comprar produtos de qualquer espécie que sejam testados em animais, você está contribuindo diretamente com toda essa crueldade retratada no documentário. Suas mãos estão sujas com o sangue de muitos animais indefesos que simplesmente não merecem passar por tudo que passam só porque é mais conveniente para os humanos. Eles não estão na Terra para isso, essa não é o propósito deles aqui. Os animais não são nossa propriedade e nem nossos servos. Eles são seres sencientes como nós, e tem o mesmo direito de serem livres e viver suas vidas em paz sem serem explorados, escravizados, torturados, usados e mortos todos os dias para as mais diversas e sórdidas funções. Os testes e estudos em animais são apenas uma parte delas. E é por isso que infelizmente apenas trocar os seus produtos não é o suficiente. Seja vegano/a/xNão seja parte dessa engrenagem assassina. Nos ajude a lutar pela causa animal e acabar definitivamente com esse absurdo. Faça a sua parte.


"Seja a mudança que você deseja ver no mundo." - Mahatma Gandhi

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Marcas de maquiagem que NÃO testam em animais

Acho fundamental o blog ter uma lista de produtos testados e não testados em animais. Vou começar com uma lista de marcas de maquiagem que não testam.

Importante: A marca não ser testada em animais NÃO SIGNIFICA que ela seja vegana. Aliás, passa bem longe disso. Sempre examine os rótulos para se certificar de que o produto não possui nenhum componente de origem animal na fórmula. 

Marcas nacionais:
Considerações importantes: O Boticário não testa em animais, mas patrocina oficialmente a Semana de Moda de São Paulo (São Paulo Fashion Week), evento onde o uso de peles é comum. Por essa razão muitos veganos preferem boicotar a marca. 

A "Quem disse, Berenice?" (que é do grupo Boticário) está na lista do PEA de empresas que não testam em animais, mas quando a marca foi questionada sobre isso pela Vitória, do blog Maquiagem de Bonita, a resposta foi: "Damos preferência aos ingredientes que não sejam de origem animal e nem testados em animais pelos fabricantes." Esse "damos preferência" me deixou com o pé atrás, por isso decidi não incluir a QDB na lista.

Já conversei com muitos veganos que boicotam a Natura, pois ela já declarou que, apesar de não testar em animais, é possível que seus fornecedores testem matérias primas para outras marcas. Eu também passei a boicotar a empresa após me desgastar mandando uma série de e-mais para o SAC e nunca obter respostas significativas sobre essa questão dos testes em animais. Eles sempre tentam me enrolar, mas eu pressionei tanto a Natura que eles chegaram ao ponto de simplesmente me mandar um e-mail dizendo que "não sabem como responder minhas dúvidas". Achei o cúmulo do desserviço e da cara de pau e, desde então, nunca mais comprei nada da marca. Pretendo cada vez mais apoiar empresas que realmente se comprometem com o veganismo.

Marcas internacionais:
Observação: É muito comum a Mary Kay ser citada em listas de empresas que não testam em animais, mas ela vende seus produtos na China, e lá os testes em animais para cosméticos são obrigatórios. Ou seja: A MK testa SIM em animais. Não se enganem!

Eu fiz a lista de produtos nacionais me baseando nas listas do PEA, e a de produtos internacionais eu pesquisei em diferentes sites, blogs e guias para produtos veganos/cruelty-free. Claro que elas não estão completas, e também vale lembrar que essas empresas podem mudar sua política em relação aos testes em animais a qualquer momento, então esse post está sujeito a alterações. Até porque eu pretendo atualizá-lo sempre que possível.



Em breve eu vou criar um outro post sobre as marcas de maquiagens que TESTAM em animais, e também quero fazer outras listas no futuro (de marcas de esmaltes, produtos de limpeza, tinturas e tratamentos para os cabelos... etc).

Bom, por enquanto é isso. Espero que essa lista ajude vocês de alguma forma.

Máscara facial poderosa de argila preta

A argila preta (também conhecida como "lama negra" ou "lama vulcânica") é a argila mais nobre e rara de todas. Tem função desintoxicante, adstringente, rejuvenescedora e anti-inflamatória. Ajuda na renovação celular, no clareamento de manchas e na circulação sanguínea. Ela também é excelente para combater a oleosidade e os cravos, pois absorve as impurezas e as toxinas da pele e a deixa mais macia e suave.

A argila preta que eu uso é uma que eu comprei em Termas de Jurema. Lá eles tem uma fonte natural de lama negra (é bem legal, dá pra passar no corpo todo), e vendem produtos como sabonetes e cremes hidratantes, além da argila pura.

Você pode encontrar a argila em qualquer ervanária. E algumas lojas de produtos naturais ou até mesmo farmácias também vendem. Mas se você não encontrar em lugar nenhum, dá para comprar pela internet também. Eu achei essa da Força da Terra, que diz não ser testada em animais. Eu coloquei o link do pacote de 250g, mas no site também tem de 50g e 1kg.

O primeiro passo é lavar muito bem o rosto, de preferência com um sabonete antisséptico. Eu uso o da Granado (não testa em animais e é 100% vegetal):


Depois de higienizar o rosto, coloque a quantidade desejada de argila preta num pote de plástico e misture com um pouco de água mineral ou soro fisiológico (eu usei água mineral) até formar uma pasta homogênea.

Argila pura:

Argila misturada com água mineral:


Passe o creme por toda a face e deixe agir por cerca de 30 minutos. A argila vai secar e formar uma crosta bem grossa. Depois é só entrar no banho e lavar o rosto com bastante água. 

Essa máscara tem um efeito maravilhoso na pele, o único defeito dela é o cheiro. É horrível, sério. Tem aquele cheiro de cachorro molhado, sabe? Hahahah. Mas sai tranquilamente durante o banho. O problema é suportar esse cheiro no seu rosto durante meia hora.

Existem outros tipos de argila que também são muito boas para tratamentos faciais e corporais, como a argila verde, a branca e a vermelha. Cada uma tem propriedades e efeitos diferentes, é só uma questão de experimentar e ver qual se encaixa melhor nas suas necessidades.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Primeira receita do blog: Sorvete floresta negra vegano, caseiro e delicioso!

Sorvete é uma das minhas sobremesas preferidas, mas é muito difícil de encontrar de marcas veganas (pelo menos aqui na minha cidade). Então dei um jeitinho e inventei essa receita de sorvete floresta negra! Ela é vegana, raw e super fácil.


Lindo, né? Huahauha Dedico essa foto a todo mundo que diz que vegano só come alface. <3

Vamos para a receita?

Você vai precisar de:
  • 4 bananas
  • Meia xícara de cerejas em calda sem os cabinhos
  • 2 colheres de cacau em pó
  • Leite vegetal (opcional) 
  • Granola doce sem mel (opcional)

Modo de preparo: Corte as bananas em rodelinhas e congele por cerca de uma hora juntamente com as cerejas e o leite vegetal (se decidir usar). 


Depois que as frutas congelarem, bata as bananas aos poucos no liquidificador ou processador de alimentos com um pouquinho de água (bem pouco!). Depois que elas formarem uma pasta, adicione as cerejas e o cacau e bata novamente. Se desejar, adicione um pouco do leite vegetal congelado (eu usei o de aveia). Não precisa de açúcar porque as cerejas em calda já são bem adoçadas.

Coloque o sorvete no congelador por mais uma hora e bata novamente. Depois é só servir numa taça com padacinhos de leite vegetal congelado, um pouco da calda das cerejas, a granola doce e uma cerejinha para decorar. Rende um pote de sorvete!

Para quem não muito fã de cereja, dá pra substituir por morango, framboesa ou amora. As bananas são fundamentais na receita, porque são elas que vão formar a base do sorvete. Mas não fica gosto de banana, o que predomina é o das cerejas e do cacau.

Pronto! Facílima, né? E fica muito gostoso e refrescante. Testem a receita vocês mesmos e depois me digam o que acharam. 

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Absorventes cruelty-free

Esse é um assunto meio polêmico entre as veganas, já que todas as marcas de absorventes vendidas no Brasil testam em animais. Mas não se preocupem, existem alternativas!

Uma delas é o absorvente da marca importada Natracare. Ela é uma marca orgânica que não testa em animais e também é livre de componentes de origem animal. A faixa de preço varia um pouco dependendo do site que a compra é realizada, mas o preço é bem acessível.

O que a marca diz: "Desde 1989, a Natracare oferece uma gama de produtos naturais e hipoalergênicos para a higiene feminina. Os absorventes Natracare são fabricados a partir de 100% algodão orgânico certificado. Utilizamos apenas materiais naturais no processo de fabricação, dispensando o uso de cloro, aditivos químicos, perfumes e materiais plásticos. A alta qualidade de nossos produtos assegura benefícios para sua saúde e o meio ambiente."

 

Outra opção é o absorvente Fiordiluna, que também é importado, vegano e tem a mesma pegada orgânica do Natracare. A marca além dos absorventes comuns, também disponibiliza a opção dos tampões (absorventes internos).





Na minha opinião, o melhor site para comprar os da marca Natracare é o Cheiro de Mato, porque é brasileiro. Mas vou deixar outros links aqui para facilitar a procura e a compra de vocês tanto dos absorventes da Natracare quanto da Fiordiluna:




Um site bom para comprar esses produtos é o Centro Vegetariano. Lá você encontra não só absorventes e tampões, como sabonetes íntimos e outros produtos de higiene pessoal.

Também existem duas outras alternativas bem mais ecológicas, que são os bio-absorventes (absorventes reutilizáveis de algodão) e os coletores menstruais (ou copos menstruais). Você encontra essas duas opções no site Veg de Marca e na página deles no Facebook. Eu nunca experimentei esses bio-absorventes, mas me interessei muito. São super práticos e duram cerca de cinco anos.

E eles são bonitinhos, por mais estranho que isso pareça! Hahahaha. Olhem só:


Enfim, eu sei que essa última dica pode sair um pouco da zona de conforto de algumas gurias, mas tudo que seja livre de crueldade é válido. Para aquelas que não querem fugir dos absorventes convencionais, acredito que os da Natracare e os da Fiordiluna são os mais indicados.

O que é o cronograma capilar e como ele funciona?

O cronograma capilar é muito popular, especialmente entre quem tem cabelos coloridos. Ele é uma técnica que, se aplicada corretamente, consegue recuperar ou pelo menos melhorar muito os fios danificados e ressecados.

O cronograma possui três etapas. Quando vemos um cabelo danificado a primeira coisa que pensamos é que ele precisa de uma boa hidratação. E precisa mesmo, mas ele também precisa de mais duas coisas: Nutrição e reconstrução. Só a hidratação não tem o poder de restaurar os fios.

Vou explicar um pouquinho sobre cada uma dessas etapas:
  • Hidratação:
A hidratação é fundamental, pois é ela que vai ajudar o cabelo a absorver proteínas e outros nutrientes, deixando o cabelo mais macio e sedoso. A principal função da hidratação é a reposição de água e umidade, melhorando o aspecto ressecado dos fios.
  • Nutrição:
A nutrição complementa a hidratação, pois ajuda a reter a água que foi reposta no processo anterior, além de deixar o cabelo maleável. A nutrição "alimenta" o cabelo, pois devolve lipídios aos fios. Ela também ajuda a combater o frizz. 
  • Reconstrução:
A reconstrução repõe as proteínas nos cabelos que estão quebradiços, porosos e finos. Ela aumenta a massa dos fios e os deixa mais fortes.

Como o cronograma capilar funciona?

Primeira semana:

Hidratação (de preferência fique um dia sem lavar o cabelo) - Hidratação (um dia sem lavar o cabelo) - Nutrição (um dia sem lavar o cabelo).

Segunda semana:

Hidratação (um dia sem lavar) - Nutrição (um dia sem lavar) - Nutrição (um dia sem lavar).

Terceira semana:

Hidratação (um dia sem lavar) - Nutrição (um dia sem lavar) - Reconstrução (um dia sem lavar).

Depois é só recomeçar. Se o seu cabelo estiver muito danificado e precisando de mais reconstruções, você pode substituir uma das nutrições da segunda semana por uma reconstrução. Mas eu sugiro seguir dessa forma uma primeira vez e ver como seu cabelo reage. Depois disso você decide se é o caso de fazer algumas alterações.

"Ok Quel, mas como eu vou saber quais produtos usar em cada etapa?"

Os produtos de hidratação possuem ingredientes como a glicerina vegetal, proteínas, vitaminas e açúcares. 

Os produtos de nutrição possuem óleos e manteigas vegetais. As umectações capilares entram na etapa de nutrição. Eu ensinei a fazer umectação de óleo de jojoba aqui.

Os produtos de reconstrução possuem componentes como a queratina e o colágeno. Mas cuidado!! Esses componentes podem ser de origem animal. Se certifique de que a queratina e o colágeno do produto são vegetais.

Pra finalizar o post, acho válido ressaltar que queratina em excesso quebra o cabelo. Se você tem progressiva a base de queratina ou usa constantemente algum produto com ela na composição, diminua a quantidade de reconstruções no seu cronograma.

Fiquem ligados que eu pretendo fazer um post específico para cada etapa do cronograma com exemplos dos produtos indicados.

Umectação capilar sensacional de óleo de jojoba

Acho que a maioria das pessoas conhece ou já ouviu falar das maravilhas que as umectações capilares proporcionam para o nosso cabelo. Elas combinadas com o cronograma capilar, então... fazem milagres!

A umectação entra na etapa de nutrição do cronograma.

O óleo de jojoba é excelente para o cabelo. Além de estimular o crescimento dos fios, ele combate a caspa, renova e hidrata o cabelo.

Esse óleo também é benéfico para a pele, inclusive no tratamento de acnes, verrugas, inflamações, reações alérgicas e oleosidade.


Eu uso esse óleo de jojoba da Alva. Não vou mentir, ele é bem caro. Cerca de R$ 80,00. Mas não se assustem, é possível encontrar de outras marcas por preços bem mais em conta. Mas cuidado! É indispensável que o óleo seja 100% puro. Não pode ter mais nada na composição além do próprio óleo.

É importante ressaltar também que, diferente da maioria dos óleos 100% vegetais/puros usados nas umectações (como o azeite de oliva extravirgem e o óleo de coco), o óleo de jojoba NÃO É COMESTÍVEL. Ele é tóxico se ingerido, usem apenas na pele e cabelo. 

Como fazer a umectação? Mais simples impossível: Despeje um pouquinho do óleo (suficiente para aplicar em todo o cabelo) num potinho de plástico. Se não quiser usar muito produto, pode misturar com outros óleos 100% puros, como o óleo de coco, de semente de uva, de abacate... fica a seu critério. Mas lembre-se: PRECISA ser 100% puro. 

A umectação é feita com os cabelos secos e sujos. O ideal é fazer a umectação noturna, ou seja: Aplicar o óleo em todo o cabelo, cobrir com uma touca plástica e dormir. No outro dia lavar os cabelos normalmente assim que acordar.

Se você não quiser fazer a umectação noturna, não tem problema. Deixar o óleo nos cabelos por 20 minutinhos já é o suficiente para um ótimo resultado.


Aplicação: Pode aplicar com as mãos mesmo no cabelo todo, ou se preferir, só nas pontas. Não precisa se preocupar que o óleo não vai deixar seu cabelo oleoso, pode abusar!

Depois que o óleo estiver bem espalhado no cabelo, coloque uma touca plástica ou de alumínio e espere o tempo que quiser. Pode ficar desde 20 minutinhos até horas, você que decide.

Depois que esse processo acabar, entre no banho e lave bem o cabelo. O óleo vai sair bem fácil. Quando terminar de lavar o cabelo, finalize com um bom condicionador ou melhor ainda: um bom creme de nutrição.

Para quem está com os fios sem vida, ressecados, danificados ou quebradiços, a umectação deve ser uma das suas melhores amigas. Faça pelo menos uma vez por semana e você vai perceber a diferença enorme que ela faz no cabelo. Eu falei da umectação de óleo de jojoba porque eu acho ela fantástica, mas dá pra fazer umectações muito poderosas com ingredientes da sua cozinha (como o azeite de oliva extravirgem).

Bom, é isso! Espero que tenham gostado da dica. :)

Resenha: Desodorante de melaleuca, alecrim e sálvia da Cativa Natureza

Oi, gente. Hoje a resenha é sobre um desodorante roll on da Cativa. Eu comprei esse desodorante já faz um tempinho, na tentativa de trocar o aerosol por produtos mais naturais.  A Cativa Natureza é perfeita nesse quesito.



Preço: R$ 15,90. Achei barato, especialmente se tratando de um produto da Cativa, que costumam ser mais carinhos.

Cheiro: A polêmica desse desodorante é essa. Não sei se vocês já sentiram cheiro de melaleuca, mas é muiiiito forte. Muito mesmo. De arder o nariz. Claro que ele é mais suave no desodorante, até porque é misturado com o cheiro do alecrim e da sálvia, mas mesmo assim ainda é bem intenso. Cheiro bem herbáceo e que gruda na pele (eu gosto quando isso acontece, mas como o cheiro desse produto é muito forte, me incomodou um pouco).

Duração: Eu achei que o desodorante protege até que bem nas primeiras horas, mas depois de um tempo, especialmente se eu sair de casa num dia quente e ensolarado, o cheiro forte da melaleuca se mistura com o odor corpóreo e se torna algo bem nojento. Hahahah.

Composição: 

A fórmula, como eu comentei, é bem natural. Nem se compara com a dos desodorantes convencionais.

Resultado: Eu já expliquei aqui no blog que eu ainda estou em um processo de adaptação, trocando produtos comuns pelos orgânicos e naturais, e isso pode ter sido um fator que impediu esse desodorante de suprir minhas necessidades, meu corpo pode ainda não ter se acostumado. Antes eu só usava aerosol (usava um da Giovanna Baby que não continha nada de origem animal na fórmula. Esse aqui. A Giovanna Baby é uma das marcas que não testam em animais). Vou continuar na minha busca de alternativas para desodorantes naturais e veganos.

Considerações finais: Vou usá-lo até acabar, mas não acho que compraria novamente.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Segredo para deixar a pele opaca e pronta para a maquiagem

Recentemente eu descobri um produto que, na minha opinião, é mil vezes mais eficiente que o primer (e mil vezes mais barato também!) para deixar a pele opaca, resultando numa maquiagem perfeita.

Não se assustem, pode parecer meio bizarro!


TCHANAAAAM!! Leite de magnésia!

Para quem não sabe, o leite de magnésia é um laxante. Eu sei, é estranho, mas acreditem: Ele faz maravilhas no processo de pré-maquiagem.

Ele é super baratinho, custa cerca de R$ 6,00 e é encontrado em qualquer farmácia. Tem também na versão de hortelã (eu nunca usei, mas acredito que deve ter cheiro. O bom do leite de magnésia comum é que ele é inodoro).

Modo de usar:

Bem simples, gente! Molhe um pedacinho de algodão ou pano no leite e espalhe por todo o rosto. Espere um minutinho pra ele secar. É comum formar uma camadinha branca na pele, nesse caso apenas espalhe o produto da região com os dedos e fica tudo certo. Para quem tem a pele mais escura é recomendado diluir o produto em um pouco de água, pra evitar que a pele fique com um aspecto esbranquiçado. Depois disso é só aplicar a maquiagem normalmente e você vai notar que sua pele vai ficar bem mais opaca do que geralmente fica. 

É uma dica esquisita, mas eu juro que dá super certo. Testem vocês mesmos e depois me contem o que acharam!

Como fazer um esfoliante caseiro que combate as manchas da pele

Acho desnecessário gastar um absurdo em esfoliantes, já que existem diversas receitas naturais e caseiras que são excelentes pra essa finalidade.

Uma delas é a esfoliação de bicarbonato de sódio.  Ela é bem fácil, rápida e prática de se fazer e dá um resultado maravilhoso. Deixa a pele muito refrescada e macia.

Preparação:

Você vai precisar de:
  • Bicarbonato de sódio
  • Água mineral
"Nossa, só isso?" Sim! Hahahah. E você aí gastando 70 pila num esfoliante ou num creme clareador de manchas. Essa esfoliação de bicarbonato é perfeita pra essas funções e super baratinha.

Como fazer: Misture duas partes de bicarbonato para uma parte de água. Duas colheres de chá de bicarbonato pra uma de água é o suficiente. A consistência esperada é a de uma pastinha.

Aplicação:

Passe a mistura por todo o rosto fazendo movimentos circulares. Não é necessário aplicar fazendo força, esfolie suavemente a pele. Faça isso por alguns minutos e depois enxague o rosto com bastante água gelada e finalize com o creme hidratante da sua preferência.

Fácil, né? Depois me contem o que acharam!

Resenha: Óleo para cabelos de pracaxi e argan da Cativa Natureza

Muita gente não gosta de utilizar esse tipo de produto por medo de deixar o cabelo oleoso, mas a verdade é que eles dão um efeito finalizador muito bom no cabelo, especialmente depois de fazer escova ou chapinha. Como eu procuro usar cosméticos e produtos pra cabelo o mais naturais possíveis, achei que esse óleo da Cativa foi uma ótima opção, já que ele é bem puro. 91,2% de insumos orgânicos rastreados.


O óleo de pracaxi tem sido amplamente usado em cosméticos, porque deixa o cabelo "blindado" e com aspecto mais liso. Já misturei um pouquinho desse óleo com creme de hidratação e adorei o efeito.

Composição: 

Como eu disse, a composição é super natural.

Cheiro: O cheiro do óleo pode ser tanto o ponto forte quanto o ponto fraco do produto, já que é bem forte e herbáceo. Eu não me importo muito com o cheiro quando uso depois do shampoo e condicionador da Cativa (leia a resenha aqui) e da máscara da linha Color Fixation da Surya (leia a resenha aqui), porque os aromas combinam. Mas quando eu uso algum creme com cheiro doce, como a máscara de canela e cupuaçu da Surya (leia a resenha aqui), parece que o cheiro do óleo estraga o do creme, sabe? 

Consistência: Como esse óleo é praticamente puro, ele tem mais ou menos a mesma consistência do azeite de oliva extravirgem. É beeeem oleoso mesmo, diferente daqueles óleos pra cabelo que vendem em farmácia de marcas convencionais. Então tem que usar muito pouquinho, senão deixa o cabelo oleoso e pesado. É só para dar uma finalizada mesmo e passar nas pontas.



Preço: R$ 32,90. É mais barato que o shampoo da Cativa que eu comprei. Não achei o óleo caro porque esse tipo de produto dura muito, ainda mais sendo tão concentrado assim. 

Resultado: Eu adorei o efeito que o óleo deu no meu cabelo, especialmente nas pontinhas que estão um pouco danificadas. Depois de fazer uma escova ele finaliza muito bem. De todos os óleos pra cabelo que eu já usei, esse com certeza foi o melhor, provavelmente por ser tão puro e concentrado. 

Considerações finais: Eu achei o resultado muito bom, o produto cumpre o que promete.  Ele vai demorar muiiiito tempo pra acabar, e eu compraria de novo no futuro. Só não gosto muito do cheiro.

domingo, 21 de setembro de 2014

Resenha: Máscara capilar da Surya Brasil de canela e cupuaçu & morango e buriti

Recentemente eu comprei a máscara capilar de canela e cupuaçu da Surya e me apaixonei. Hidrata demais o cabelo e deixa ele muito leve, macio, sedoso e extremamente perfumado. Mostrei pra minha cabeleireira e ela gostou tanto que pediu pra eu comprar uma igual pra ela. Eu acabei deixando ela ficar com o de canela e comprei o de morango e buriti pra mim, que dá o mesmo efeito no cabelo, só muda o cheiro.

Não tenho fotos do creme de canela e cupuaçu, então achei essa aqui na internet:


Composição: Aqua (Água), Cetearyl Alcohol, Behentrimonium Methosulfate, Cetrimonium
Chloride, Orbignya Oleifera (Babaçu) Seed Oil, Glycerin (Glicerina Vegetal), Theobroma
Grandiflorum (Cupuaçu) Seed Butter, Parfum, Cinnamomum Zeylanicum (Canela) Extract,
Citrus Medica Limonum (Limão) Organic Oil, Hidroxypropyl Guar Hydroxypropyltrimonium
Chloride, CI 19140, CI 16035, Methylchloroisothiazolinone (e) Methylisothiazolinone,
CI 42090.

E essa é a foto da minha máscara de morango e buriti: 


Composição:


A luz obstruiu uma parte dos ingredientes, então vou escrever a fórmula:

Aqua (Água), Cetearyl Alcohol, Behentrimonium Methosulfate, Cetrimonium Chloride, Orbignya Oleifera Oil (Óleo de Babaçu), Glycerin (Glicerina Vegetal), Parfum, Mauritia Flexuosa Fruit Oil (Óleo de Buriti), Fragaria Vesca Extract (Extrato de Morango), Mentha Piperita Oil (Óleo Essencial de Hortelã Pimenta / Menta), Hydroxypropyl Guar Hydroxypropyltrimonium Chloride, CI 16035, Methylchloroisothiazolinone (e) Methylisothiazolinone.

Enfim, como eu disse, o efeito é o mesmo: As duas máscaras melhoram muito o cabelo, em uma aplicação já se nota a diferença.

Cheiro: Já mencionei aqui no blog que eu, particularmente, adoro produtos bem cheirosos e essas máscaras não deixam a desejar. Todos os produtos da Surya tem cheiros bem marcantes. O cheiro da de canela é bem forte e doce, a de morango também tem um cheiro mais adocicado, mas com um toque frutal mais cítrico que quebra um pouco o doce.

Consistência: As máscaras são consistentes, porém molinhas. Rendem bem. Não é aquela consistência de máscara extremamente concentrada como a da linha Color Fixation (Veja a resenha aqui). Ela é bem maleável e fácil de aplicar, pode usar bastante produto que não pesa o cabelo, pelo contrário: Eu notei que ele fica bem soltinho e leve.


Preço: Pela qualidade do produto, eu achei bem baratinho. Paguei só R$ 12,50.

Considerações finais: Amei o resultado e amei os cheiros. Com certeza é uma linha que eu compraria novamente, inclusive eu comprei também o creme para pentear de canela e cupuaçu, ainda não experimentei, mas o cheiro é maravilhoso. Acho que vou gostar. Eu gostei mais do cheiro do creme de canela do que do de morango, mas os dois são excelentes, vai do gosto de cada um. Essa linha tem o mesmo creme com vários outros cheiros, inclusive de melão, que parece ser bem gostoso.

Edição: Experimentei o creme para pentear e já fiz uma resenha dizendo o que eu achei.

Creme dental cruelty-free

Muita gente me pergunta que produtos de higiene bucal eu uso, já que as marcas mais conhecidas como Colgate, Oral B, Close-up, Sorriso e Sensodyne testam em animais. A opção mais acessível e fácil de encontrar (eu acho em qualquer super mercado) é a marca Oral Gift.

A Oral Gift não testa em animais e é uma marca excelente. Antigamente eu usava Close-up e gostava muito, mas na minha opinião a Oral Gift é ainda melhor. Eu comprei um estojinho que vem uma escova de dentes, uma pasta e um rolo de fio dental. É bem prático para levar na bolsa e etc.



Ultimamente eu venho tentando usar os produtos mais naturais possíveis, então quando essa pasta acabar eu vou comprar um creme dental orgânico bem interessante que eu encontrei em uma loja e vou testar. Depois venho aqui e digo se vale a pena.

Outras marcas de produtos de higiene bucal que não testam em animais:
  • Contente
  • Racco
  • Oralim
  • Condor
  • Abelha Rainha

Resenha: Shampoo e condicionador fortalecedores de erva mate da Cativa Natureza

Oi, gente. Hoje a resenha é de produtos da Cativa Natureza, marca que eu gosto muito. Não testa em animais e possui vários produtos veganos, além de ser extremamente natural e usar ingredientes orgânicos.




Faixa de preço: Dessa vez eu vou começar falando sobre o preço, porque os shampoos e condicionadores da Cativa costumam ser meio caros. No shampoo eu paguei R$ 35,90 e no condicionador R$ 37,90. Como os dois tem apenas 240ml, achei salgadinho. Mas como os produtos da Cativa são muito bons eu resolvi comprar e testar.

Composição: Tanto a composição do shampoo quanto a do condicionador são simplesmente maravilhosas. O shampoo possui 79,1% de insumos orgânicos rastreados, e o condicionador possui 70,3%. E não há nenhum derivado do petróleo e nenhum tipo de sulfato nas fórmulas.




Desculpem pela qualidade das fotos, gente. Elas ficaram com muito reflexo. :(

Cheiro: A melhor forma de definir o cheiro desses produtos é: Cheiro de mato. Os produtos da Cativa Natureza são realmente muito naturais, então tem um cheiro bem característico e marcante. É bem herbáceo e forte. Então pode ser que não agrade quem prefere cheiros mais neutros e suaves.

Consistência: A consistência do shampoo é boa, não é tão líquida. E o shampoo é bem transparente, diferente do condicionador que é bem encorpado e de cor branca.



Resultado:

Shampoo: Como eu disse, a transição dos produtos para cabelo convencionais pros sem sulfato pode ser meio difícil no começo. Nas primeiras vezes que eu usei o shampoo eu tinha a sensação de que o cabelo não estava limpo o suficiente, e acabava lavando umas três vezes. Mas depois de alguns dias eu peguei o jeito e aprendi a usar. O shampoo deu um resultado muito bom no meu cabelo. Ele fica bem macio e cheiroso, e eu percebi que ele limpa super bem os fios. O que aconteceu comigo é o que acontece com quase todo mundo que abandona os sulfatos de uma vez: Eu assustei porque o shampoo não faz espuma. Mas como eu disse, é só no começo mesmo que a gente tem essa impressão de que ele não limpa bem e tudo mais, porque ele deixa o cabelo bem limpo e dá uma refrescada no couro cabeludo.

Condicionador: Apesar do condicionador deixar o cabelo com um cheiro que, na minha opinião, é muito gostoso, ele não amacia os fios. Na verdade eu achei que ele deixa o cabelo mais propício a se embaraçar e com um aspecto meio seco. Como eu ainda estou no processo de adaptação em relação aos produtos sem sulfato, acho que é normal estranhar... muita gente me diz que a pior parte é se acostumar e aprender a lidar com os condicionadores. Eu uso um pouco dele depois de algum creme de hidratação e meu cabelo fica ótimo, mas não gostei do resultado dele sozinho.

Considerações finais: Eu gostei demais do shampoo, tanto que o meu tá no finalzinho (acho que não dá nem para mais uma lavagem) e eu já comprei um parecido. É da mesma linha, mas não é igual. Tem propriedades diferentes e tudo mais. Decidi não comprar o condicionador dessa vez. Se os resultados do shampoo novo forem outros, eu faço uma resenha exclusiva pra ele.

Enfim, eu recomendo o shampoo e não só compraria de novo, como já comprei. O condicionador eu só recomendaria pra quem já é mais experiente do que eu com produtos orgânicos, naturais e sem sulfato. Mas para o meu cabelo não funcionou muito bem.

sábado, 20 de setembro de 2014

Resenha: Máscara capilar Color Fixation da Surya Brasil

E aí, gente? Tirei uma foto de alguns dos produtos que estão na fila para eu testar e fazer resenha para vocês, deem uma olhada: 



A resenha de hoje vai ser da máscara capilar da Surya, homenageando minha amiga Mari que praticamente me obrigou a comprar. :3 


Bom, em primeiro lugar acho válido eu explicar que eu não uso produtos (principalmente para cabelo) que contenham sulfato. E óbvio que também não uso nenhum que tenha derivados do petróleo (como parafina líquida, óleo mineral e vaselina) na composição, acho que a maioria das pessoas sabem o quanto eles são nocivos. 
Mas só para garantir eu vou dar uma breve explicação do porquê: É bem comum encontrar esses ingredientes em produtos capilares, bem comum mesmo. A função dos derivados do petróleo nesses produtos é basicamente melhorar o aspecto do cabelo, deixá-lo mais macio e tudo mais. O problema é que esses ingredientes não são solúveis em água, e por nós não conseguirmos tirá-los completamente do cabelo, eles vão se acumulando e impedindo que os tratamentos de hidratação, nutrição e reconstrução penetrem suficientemente nos fios. Para quem está com o cabelo danificado ou ressecado, esses componentes realmente dificultam a recuperação. A única forma de retirá-los dos fios é utilizando shampoos com sulfato, o que também é um problema.

Como eu disse, o mal dos derivados do petróleo já é bem conhecido. Agora, os sulfatos ainda são muito utilizados. Por quê? Bom, porque o sulfato é o que faz espuma e limpa profundamente o cabelo. Eles são muito utilizados em cosméticos porque são bem baratos (aliás, é bem difícil encontrar boas marcas que não utilizam sulfato na composição). O problema é que eles enfraquecem o cabelo a longo prazo porque, como tem poder de limpeza muito forte, acabam danificando os fios. Shampoos e todos os outros produtos sem sulfato são muito melhores, mas pode ser complicado se adaptar no começo, pois eles não fazem espuma e dão a sensação de que "limpam menos". Mas poucas semanas após eu ter trocado todos os meus produtos eu já vi uma diferença absurda, realmente melhorou demais o meu cabelo. Se vocês quiserem no futuro eu faço um post exclusivamente sobre isso, bem mais detalhado e etc. 


Vamos para resenha? Hahaha finalmente, né.

Como eu disse, a resenha é da máscara da Surya Brasil da linha Color Fixation. A Surya é uma marca vegana (não possui nenhum ingrediente de origem animal e não testa em animais) muito boa. 


O produto: Essa máscara tem ingredientes bem naturais e hidrata muito o cabelo. Eu fiquei completamente viciada nela e pretendo experimentar também o shampoo e o condicionador dessa linha. Meu cabelo estava extremamente danificado nas pontas e depois que eu abandonei os sulfatos e comecei a usar essa máscara (e outras da Surya que eu pretendo fazer resenha em breve), ele já está praticamente recuperado. 




Consistência: A consistência da máscara é bem firme, do tipo que se você colocar no dedo e virar ele para baixo a máscara não cai. Como ela é bem encorpada, não é necessário usar muito produto, então ela rende bastante. Melhor não usar muito, porque senão ela pode deixar o cabelo pesado. Eu uso mais nas pontas mesmo.




Cheiro: Na minha opinião, o cheiro é bem suave e muito agradável. Fica um pouco dele no cabelo, o que para mim é algo super positivo, mas tem gente que não gosta, então vai de cada um. Os produtos da Surya tendem a ter fragrâncias bem marcantes, a desse creme é bem herbácea, o que também pode ser um ponto negativo para algumas pessoas, mas eu pessoalmente gosto bastante.

Composição: Como eu disse, a composição da máscara é muito boa. Sem ingredientes nocivos e nem nada do tipo. Sem derivados do petróleo e nem sulfatos. Só tomem cuidado se forem comprar o shampoo e o condicionador, porque mudaram a fórmula e agora eles também não tem sulfatos e parabenos, mas a fórmula antiga tem sulfato! Então é bom dar uma checada.




O Preço: O preço é cerca de R$ 15,00. Não achei caro, e como ela rende muito bem, vale a pena.


Considerações finais: A máscara é muito boa, hidrata bastante o cabelo e deixa ele cheiroso. Com certeza eu recomendo e compraria de novo. :) Só acho que deveriam disponibilizá-la em potes maiores.